Histórias, memórias e significados educacionais da Casa Lambert: a patrimonialização de um espaço de habitar

Autores

  • Arnaldo Pinto Junior Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Educação
  • Márcia Regina Rodrigues Ferreira Secretaria Estadual de Educação, Espírito Santo Secretaria Municipal de Educação, Santa Teresa (ES)

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v35i1.402

Resumo

Este artigo analisa histórias, memórias e experiências educacionais socialmente construídas na relação com o processo de patrimonialização da Casa Lambert. Considerada simbolicamente a construção mais antiga de Santa Teresa - ES, o imóvel foi tombado como patrimônio histórico e cultural em 1985. Compreendendo o patrimônio como um espaço que educa por meio do contínuo, difuso e incisivo processo de educação das sensibilidades, que envolve os sujeitos em circulação pelos diferentes cenários da cidade, a trajetória da Casa Lambert, produção material e simbólica, fornece subsídios para pensarmos a cultura como um campo de tensões, conflitos e negociações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arnaldo Pinto Junior, Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Educação

Professor do Departamento de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte - Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas

Área - Ensino de História e História da Educação 

Márcia Regina Rodrigues Ferreira, Secretaria Estadual de Educação, Espírito Santo Secretaria Municipal de Educação, Santa Teresa (ES)

Professora da Rede Estadual de Educação (ES)

Professora da Rede Municipal de Educação de Santa Teresa (ES)

Área - Ensino de História, História da Educação

Downloads

Publicado

2017-05-01

Como Citar

Pinto Junior, A., & Ferreira, M. R. R. (2017). Histórias, memórias e significados educacionais da Casa Lambert: a patrimonialização de um espaço de habitar. Horizontes, 35(1), 49–58. https://doi.org/10.24933/horizontes.v35i1.402