Educação do olhar e das sensibilidades pela leitura de imagens visuais nos livros didáticos de história

Autores

  • João Batista Gonçalves Bueno Universidade Estadual da Paraíba
  • Maria de Fátima Guimarães Universidade São Francisco
  • Luzia Batista de Oliveira Silva Universidade São Francisco

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v35i1.498

Resumo

Este artigo analisa as práticas de educação do olhar e das sensibilidades a partir do uso de imagens visuais impressas nos livros didáticos de ensino de História. Examinamos diferentes coleções desses manuais produzidos por variados autores e editoras e trabalhamos com edições distintas desses artefatos escolares contemporâneos. Entendemos que as imagens de patrimônios históricos reproduzidas para esses tipos de livros hierarquizam e legitimam a ideia de representação visual da beleza estética da arte e arquitetura clássica europeia e suas variações. Tomamos como pressuposto que as imagens impressas expressam determinadas informações relativas à ideia de patrimônio cultural ressaltando valores estéticos e simbólicos. Elas evidenciam esses tipos de significações, estimulando determinados gostos estéticos e o olhar que contribuem para o desenvolvimento da educação das sensibilidades.  Discutimos, também, como a educação política dos sentidos pode nos instigar a refletir sobre os paradigmas da modernidade europeia, calcados nas ideias de civilização, progresso e modernização oriundas daquele continente. Além disso, procuramos compreender o porquê de o processo de leitura de imagens visuais no ensino de História ter ganhado grande relevância a partir dos anos finais da década de 1960 e início da década de 1970. Foi a partir desse processo que os livros didáticos passaram a apresentar uma grande quantidade de iconografias coloridas, o que possibilitou que fossem criadas novas perspectivas metodológicas em relação à exploração desses veículos de informação, que foram e são, ainda hoje, sacralizados na relação com as particularidades locais que tendem a ser desqualificadas e tidas, também, como precárias, modestas, atrasadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Batista Gonçalves Bueno, Universidade Estadual da Paraíba

João Batista Gonçalves Bueno é Professor adjunto da Universidade Estadual da Paraíba, no curso de História. Membro efetivo do Programa de Pós-graduação em Formação de professores da Universidade Estadual da Paraíba. Membro efetivo do Programa de Pós-graduação em  História da Universidade Federal da Paraíba. É doutor e mestre pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, licenciado e bacharel em História  pelo IFCH  da Universidade Estadual de Campinas.

 

Maria de Fátima Guimarães, Universidade São Francisco

Maria de Fátima Guimarães é Professora adjunta e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade São Francisco. É doutora pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, mestre em Ciência da Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, bacharel e licenciada em História pelo IFCH  da Universidade Estadual de Campinas.

Luzia Batista de Oliveira Silva, Universidade São Francisco

Luzia Batista de Oliveira Silva é Professora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade São Francisco. É doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, Mestre e bacharel em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Pós-doutorada em Antropologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Pós-doutorada em Filosofia pela Université de Bourgogne 2 Dijon/França.

Downloads

Publicado

2017-05-01

Como Citar

Bueno, J. B. G., Guimarães, M. de F., & Silva, L. B. de O. (2017). Educação do olhar e das sensibilidades pela leitura de imagens visuais nos livros didáticos de história. Horizontes, 35(1), 81–90. https://doi.org/10.24933/horizontes.v35i1.498