Entremeios etários: Os “novos” sujeitos da Educação de Jovens e Adultos

Resumo

O objetivo desse artigo é do de produzir algumas tensões, inquietações e resistências possíveis que contribuam com a leitura do mundo da Educação de Jovens e Adultos, como objetivo. Idas e vindas ao “porão”, circulação pelos “cômodos” e potencialização das ideias num “sótão” que, certamente, carece urgentemente das mesmas. Para alcançar essa proposta, os autores ensaiam trilhar caminhos inspirados na fenomenologia descritiva, imbricada com a educação. Politicamente no Brasil, como nação, não foram garantidos, a contento, o direito e o acesso à Educação, como previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA (1990), e a Educação de Jovens e Adultos tem sido o destino de crianças, adolescentes e jovens como forma precária de dar respostas a essas ausências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hiran Pinel, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

3 Professor Titular do Programa de Pós Graduação em Educação do Centro de Educação da Universidade Federal do
Espírito Santo –CE∕UFES

João Luiz Simplício Porto, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Professor Doutor de Ensino e Aprendizagem no Departamento de Linguagens, Cultura e Educação do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo – DLCE∕CE∕UFES:

Adriana Rosely Magro, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Professora Doutora de Ensino e Aprendizagem no Departamento de Linguagens, Cultura e Educação do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo – DLCE∕CE∕UFES

Publicado
2020-04-30
Como Citar
Pinel, H., Porto, J. L. S., & Magro, A. R. (2020). Entremeios etários: Os “novos” sujeitos da Educação de Jovens e Adultos. Horizontes, 38(1), e020020. https://doi.org/10.24933/horizontes.v38i1.756