A argumentação no ensino de ciências no âmbito escolar: o antagonismo entre o que consta no Currículo Oficial do Estado de São Paulo e, as afirmações dos discentes

Agnaldo Ronie Pezarini, Maria Delourdes Maciel

Resumo


Este artigo tem o objetivo de discutir o antagonismo observado entre o que consta no Currículo Oficial do Estado de São Paulo e as afirmações de discentes. Os dados obtidos para esta discussão se deram por meio questionário aos participantes, alunos do 9º ano dos Anos Finais do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio e, à posteriori os analisamos por meio da categorização. Tendo ratificado a existência da habilidade argumentativa no referido currículo promovemos uma discussão em torno de duas categorias. As discussões realizadas, nos permitem afirmar que, o sucesso do desenvolvimento da habilidade argumentativa está intrínseco ao papel do professor que deve ser ativo no processo de construção e que o antagonismo está relacionado à carência na formação específica e as dificuldades em romper com sua prática de ensino de modo a modificá-la.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v38i1.885

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Horizontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia