Educação, organização e resistência: o Seminário Integrador na Educação do Campo e a complexidade do conhecimento em torno de um eixo integrador

Resumo

Para dar sentido aos trabalhos do Tempo Comunidade do Curso de Licenciatura em Educação do Campo, foi proposta a integração dos conteúdos das disciplinas a um eixo integrador. Baseando-se em Freire (1987, 1996) e Morin (1999, 2004), e, através de relato de experiência, narra-se a implementação do Seminário Integrador, como forma de integrar os conhecimentos adquiridos nas disciplinas do semestre ao eixo “Educação, Organização e Resistência”. Os educandos operacionalizaram uma ação coletiva e dialógica, relacionando as atividades propostas no Tempo Universidade e no Tempo Comunidade. A pesquisa aborda e demonstra a complexidade do conhecimento e as distintas linguagens de cada área em torno de um mesmo eixo integrador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Débora Schmitt Kavalek, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutora em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2016). Possui graduação em Química pela Universidade de Passo Fundo (1999), especialização em Práticas Pedagógicas pela Faculdade de Educação de Joinville (2004), especialização em Docência Universitária pela Universidade Tecnológica Nacional, Buenos Aires, Argentina (2010), especialização em Orientação Escolar pela Associação Catarinense de Ensino- Faculdade Guilherme Guimbala (2012), aperfeiçoamento em Atendimento Educacional Especializado pela Universidade Estadual de Goiás e Mestrado em Educação pela Universidade Tecnológica Nacional (UTN), Buenos Aires, Argentina (2011). Atuou na Educação Básica, nas disciplinas de Química, Matemática, Ciências, Educação
Ambiental, Informática Educativa, classes de Atendimento Educacional Especializado e na Gestão Escolar. Possui experiência com alunos, desde a Educação Infantil, até o Ensino Superior. Pesquisadora da área de Filosofia e História da Química, principalmente aos aspectos voltados ao Ensino de Química. Atualmente é Professora do Magistério Superior (Adjunto A) sob o regime de dedicação exclusiva no Departamento de Educação e Ciências Humanas na Universidade Federal do Espírito Santo, campus São Mateus. Principal área de atuação: Ensino de Química e Ciências; História e Filosofia da Ciência; Educação do Campo; Saberes tradicionais; Formação de professores; Alfabetização científica.

Referências

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia – Saberes necessários à prática educativa. 30ª ed. São Paulo: Paz e Terra; 1996.

FREIRE P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 1987.

GERKE de JESUS, J. Formação dosProfessores na Pedagogia da Alternância: Saberes e fazeres do campo.Vitória, ES: GM, 2011.

MORIN, E. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Tradução Eloá Jacobina. 9. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 2004.

MORIN, Edgar. O Método 3: O conhecimento do conhecimento. Porto Alegre: Sulina, 1999.

MORIN, E. Os sete saberes necessário à educação. 5ª ed. São Paulo: Cortez, 2002.

PUIG-CALVÓ, Pedro; GAGNON, Claudia; GERKE, Janinha. Dossiê Temático: 50 anos da Alternância no Brasil: o que dizem as pesquisas nacionais e internacionais. Revista Brasileira de Educação do Campo. V.4, e8135, 2019, DOI: http://dx.doi.org/10.20873/uft.rbec.e8135.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO. Projeto Político Pedagógico do Curso de Licenciatura em Educação do Campo. São Mateus, CEUNES, UFES, 2018. Disponível em: https://cutt.ly/QmfTERD. Acesso em: 19 mar.2020.

VYGOTSKY, L.S. Psicologia pedagógica. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

ZANON, L. B.; MALDANER, O.A. A Química Escolar na Inter-Relação com Outros Campos do Saber. Em: Ensino de Química em foco. Organizadores Wildson Luiz Pereira dos Santos, Otavio Aluisio Maldaner. Ijuí: Ed. Unijuí, 2010.

Publicado
2021-07-01
Como Citar
Kavalek, D. S., & Reis, A. M. S. dos. (2021). Educação, organização e resistência: o Seminário Integrador na Educação do Campo e a complexidade do conhecimento em torno de um eixo integrador. Horizontes, 39(1), e021019. https://doi.org/10.24933/horizontes.v39i1.1010