Educação de jovens e adultos: interlocuções entre Paulo Freire e Lev Vygotsky

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v40i1.1112

Resumo

O estudo discute questões sobre a Educação de Jovens e Adultos (EJA), a fim de reconhecer o ato ético, estético e político de educar, rompendo as barreiras formais de idade e superando as desigualdades e as desvantagens de classe. Na discussão de bases hermenêuticas, analisamos os pressupostos de Paulo Freire e a concepção sociointeracionista de Lev Vygotsky, sob a justificativa de que o ato de educar ocorre através de trocas aprendentes estabelecidas na inter-relação dos sujeitos com o contexto histórico, social e cultural em que estão inseridos. A dialogicidade é o caminho de humanização, de combate às relações autoritárias, de libertação das estruturas que o aprisionam e o alienam do mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adilson Cristiano Habowski, Universidade La Salle

Doutorando em Educação pela Universidade La Salle - Canoas/RS, na linha de pesquisa: Culturas, Linguagens e Tecnologias na Educação. Possui o Ensino Médio na modalidade normal (magistério), com habilitação para atuar como professor nas áreas de Educação Infantil e Séries Iniciais (2014); Graduação em Teologia pela Universidade La Salle - Canoas/RS (2017) e Especialização em Docência no Ensino Superior: Práxis Educativa pela Universidade La Salle - Canoas/RS (2019). Tem experiência prática nas áreas de Educação Infantil, Séries Iniciais e na área de Pastoral Escolar, com ênfase em Formação humana. Tem interesse principalmente nos seguintes temas: filosofia das tecnologias; tecnologias e educação; teoria crítica; filosofia da educação; hermenêutica e educação; sexualidade, gênero e educação. Participante do Núcleo de Estudos sobre Tecnologias na Educação - NETE/UNILASALLE/CNPq.

Tassia Roberta da Rosa Reinhardt Reinhardt, Universidade La Salle

Graduada em Pedagogia - Universidade La Salle (UNILASALLE). Membro do Núcleo de Estudos sobre Tecnologias na Educação (NETE/CNPq).

Elaine Conte , Universidade La Salle

Doutora em Educação (UFRGS). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade La Salle (UNILASALLE, Canoas). Líder do Núcleo de Estudos sobre Tecnologias na Educação - NETE/CNPq e membro do Grupo de Estudos sobre Filosofia da Educação e Formação de Professores - GEFFOP/CNPq.

Referências

BRASIL. Resolução CNE/CEB Nº 1, de 5 de Julho de 2000. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a educação e jovens e adultos. Homologada pelo Ministro da Educação em 7 de junho de 2000.

BRASIL. Parecer CNE/CEB Nº 20/2005. Inclusão da Educação de Jovens e Adultos, prevista no Decreto nº 5.478/2005, como alternativa para a oferta da Educação Profissional Técnica de nível médio de forma integrada com o Ensino Médio. Homologada pelo Ministro da Educação em 14 de setembro de 2005.

BRASIL. Parecer CNE/CEB Nº 1/2016. Proposta de desenvolvimento de experiência pedagógica para oferta de programa nacional de educação de jovens e adultos (eja), nos níveis do ensino fundamental e do ensino médio, em escolas do SESI. Aprovado pelo Ministro da Educação em 27 de janeiro de 2016.

CONCEIÇÃO, L.; NAKAYAMA, L. A EJA frente ao enigma das idades: decifrá-lo ou ser por ele devorado? In: REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 36., 2013. Anais [...]., Goiânia, 2013, p.1-12.

FARINACCIO, M. Estratégias utilizadas por crianças, adolescentes e adultos na resolução de problemas cognitivos: um estudo da EJA. 2006. 104f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2006.

FERNANDES, A. S.; VIEIRA, G. B. Alfabetização e letramento na educação de jovens e adultos: concepções de professoras. In: ENCONTRO DE PESQUISA EDUCACIONAL DO NORTE E NORDESTE – EPENN, GT 10 - Alfabetização, Leitura e Escrita. Anais [...]. Natal, 2014, p.1-16.

FERREIRA, E. M. O.; VITORINO, C. C. Passageiros da noite: do trabalho para a EJA: itinerários pelo direito a uma vida justa. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v.24, p.1-4, 2019.

FONSECA, M. C. Educação matemática de jovens e adultos: especificidades, desafios e contribuições. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. São Paulo: Paz e Terra, 1967.

FREIRE, P. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. 5. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1981.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 43. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

HABERMAS, J. Verdade e justificação: ensaios filosóficos. 2. ed. Trad. Milton C. Mota. São Paulo: Loyola, 2009.

HADDAD, S. Tendências atuais na educação de jovens e adultos e no Brasil. Em Aberto, Brasília, v.11, n.56, p.3-12, out./dez. 1992.

SHOR, I.; FREIRE, P. Medo e ousadia – o cotidiano do professor. Trad. Adriana Lopez. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

SILVA, C. B. Eu tive uma vida que foi bem mais que uma escola! agora só falta estudar!: elaboração de conhecimentos e de subjetividades na educação de jovens e adultos. 2007. 169f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

SILVA, J. M. N.; CORREIA, V.A.; GOMES, C. S. S.; MELO, D. I. R. Relações entre ensino e aprendizagem na EJA. Holos, ano 25, v.4, p.57-61, jan.2009.

SILVA, L. A. R.; MILARÉ, T. Os significados e a natureza dos saberes populares: reflexões e possibilidades no ensino de ciências. Ensaios Pedagógicos, Sorocaba, v.2, n.3, p.95-104, set./dez. 2018.

SOARES, M. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2003.

VYGOTSKY, L. S. El problema del entorno. Trad. Corpo de Tradutores Universidade de Havana. Havana, 1935.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

Downloads

Publicado

2022-05-31

Como Citar

Habowski, A. C., Reinhardt, T. R. da R. R., & Conte , E. (2022). Educação de jovens e adultos: interlocuções entre Paulo Freire e Lev Vygotsky . Horizontes, 40(1), e022011. https://doi.org/10.24933/horizontes.v40i1.1112