Professor iniciante: considerações sobre o seu processo de indução no Ensino Técnico

  • Claudio Roberto Affonso Universidade Municipal de São Caetano do sul https://orcid.org/0000-0002-5522-3805
  • Maria de Fátima Ramos Andrade Universidade Municipal de São Caetano do Sul / Universidade Presbiteriana Mackenzie https://orcid.org/0000-0003-4945-8752
  • Ana Silvia Moço Aparício Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Resumo

O presente artigo tem como objetivo geral investigar o processo de indução dos professores iniciantes de uma instituição Centro Estadual de Educação Técnica, localizada na cidade de São Paulo. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa. Na pesquisa de campo, foram aplicados questionários e realizadas entrevistas semiestruturadas. Para a análise dos dados, obteve-se apoio dos estudos de Nóvoa (2013), Fiorentini e Crecci (2016), Shulman (2014), Garcia (2010), dentre outros autores que tratam sobre formação inicial, desenvolvimento profissional e processo de indução. Os resultados apontaram que os professores iniciantes entrevistados anseiam por um processo de indução eficaz, que some às suas práticas, propiciando maior compreensão sobre as atribuições inerentes ao professor técnico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Claudio Roberto Affonso, Universidade Municipal de São Caetano do sul

Possui graduação em Engeheiro Eletricista pelo Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana(1985), especialização em Docência e Gestão na Educação Superior pela Universidade do Oeste Paulista(2016), curso-tecnico-profissionalizante em Mecânico de Manutenção de Aeronave pelo Centro de Formação Profissional Bartolomeu de Gusmão(1975), mestrado-profissionalizante em Docência e Gestão Educacional pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul(2020) e aperfeicoamento em Progr. Esp. Form. Ped. de Do. para as Disciplinas do Currículo do Edu. Prof pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo(2008). Atualmente é Professor do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza e da Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Tem experiência na área de Engenharia Elétrica, com ênfase em Circuitos Elétricos, Magnéticos e Eletrônicos. Atuando principalmente nos seguintes temas:Desenvolvimento Profissional Docente, Processo de Indução, Professor Iniciante.

Maria de Fátima Ramos Andrade, Universidade Municipal de São Caetano do Sul / Universidade Presbiteriana Mackenzie

Possui graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Mestrado em Educação pela Universidade de São Paulo, Doutorado em Comunicação Semiótica pela PUC/SP e pós-doutorado em Políticas e Práticas da Educação Básica e Formação de Professores pela Fundação Carlos Chagas. Atua em cursos de graduação e pós-graduação em Educação. Desenvolve pesquisas sobre os seguintes temas: Desenvolvimento profissional da docência, Alfabetização, Educação infantil, Educação a distância, Linguagem audiovisual, cinema de animação (textos multimodais).

Professora do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar Educação, Arte de Hostória da Cultura.

Ana Silvia Moço Aparício, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Possui graduação em Letras, mestrado e doutorado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com estágio sanduíche em Didática de Língua Materna no LIDILEM (Laboratoire de Linguistique et Didactique des Langues Etrangères et Maternelle) de l`Université Stendhal Grenoble 3, na França, e pós-doutorado em Educação pela Fundação Carlos Chagas. Tem experiência docente em cursos de Pedagogia e Letras, nas áreas de Linguística Aplicada, Alfabetização, Ensino de Língua Portuguesa, Didática da Língua Materna. Também tem experiência em Educação a Distância, como tutora e autora de material didático. Atualmente é professora do Curso de Pedagogia e do Mestrado Profissional em Educação na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (SP). É editora da Revista de Estudos Aplicados em Educação. Desenvolve pesquisas sobre os seguintes temas: formação de professores da Educação Básica, inovação no ensino de língua materna, didática de línguas, letramento e multiletramentos, desenho universal para aprendizagem. Faz parte da Rede de estudos e pesquisas sobre o desenvolvimento profissional docente (REDEP).

Referências

ALARCÃO, I; ROLDÃO, M. C. Um passo importante no desenvolvimento profissional dos professores: o ano de indução. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, v.6, n.11, p.109-126, ago./dez. 2014. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/108/97. Acesso em: 3 mai. 2020.

ANDRÉ, M. E. D. A. Políticas de formação: continuada e de inserção à docência no Brasil. Educação Unisinos, São Leopoldo-RS, v.19, n.1, p.34-44, jan./abr. 2015.

BRASIL. Ministério de Educação e de Desportos. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores de educação básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. DF. MEC/CNE, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf. Acesso em: 14 set. 2021.

DARLING-HAMMOND, L.; BRANSFORD, J. Preparando os professores para um mundo em transformação. Porto Alegre: Editora Penso, 2019.

FIORENTINI, D.; CRECCI, V. Desenvolvimento profissional docente: um termo guarda-chuva ou um novo sentido à formação? Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v.5, n.8, p.11-23, 30 jun. 2013. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/74. Acesso em: 14 set. 2021.

FIORENTINI, D.; CRECCI, V. Interlocuções com Marilyn Cochran-Smith sobre aprendizagem e pesquisa do professor em comunicações investigativas. Revista Brasileira de Educação, v.21, n.65, p.505-524, abr.-jun. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/963WMFQkZkK8cSFq5gmDQZm/?format=pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782016216526. Acesso em: 14 set. 2021.

FREITAS. M. N. C. Organização escolar e socialização profissional de professores iniciantes. Caderno de Pesquisa, n.115, p.155-172, março/2002. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cp/n115/a06n115.pdf. Acesso em: 09 mar. 2021.

GARCIA, C. M. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, v.2, n.3, p.11-49, ago./dez. 2010. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/17/15. Acesso em: 1 mai. 2020.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto, 2000. p.31-61.

NÓVOA, A. Entrevista concedida à Lucíola Licínio Santos. Educação em Perspectiva, Viçosa, v.4, n.1, p.224-237, jan./jun. 2013. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/6637/2742. Acesso em: 13 fev. 2021.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Caderno de Pesquisa v.47, n.166, p.1106-1133, out./dez.2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/WYkPDBFzMzrvnbsbYjmvCbd/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 14 set. 2021.

PASSOS, L. F.; ANDRADE, M. F. R.; APARICIO, A. S. M.; COSTA, E. C. S. Comunidades de aprendizagem e práticas colaborativas nos processos de inserção profissional. Revista Eletrônica de Educação, v.14, p.1-18, e4261115, jan./dez. 2020. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4261/1083. Acesso em: 14 set. 2021.

PRÍNCIPE, L.; ANDRÉ, M. Condições de trabalho na fase de indução profissional dos professores. Currículo sem fronteiras, v.19, n.1, p. 60-80, jan/abr.2019. Disponível em: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol19iss1articles/princepe-andre.pdf. Acesso em: 14 set. 2021.

ROMANOWSKI, J. P.; MARTINS, P. L. O. Desafios da formação de professores iniciantes. Pág. Educ., Montevideo, v.6, n.1, p.83-96, jun.2013. Disponível em: http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1688-74682013000100005. Acesso em: 11 mar. 2020.

SHULMAN, L. S. Conhecimento e ensino: fundamentos para a nova reforma. Cadernos Cenpec; Pesquisa e Ação Educacional, v.4, n.2, p.196-229, dez. 2014. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/293. Acesso em: 11 mar. 2020.

WONG, H. K. Induction programs that keep new teaching and improving. NASSP Bulletin, v.88, n.638, p.41-58, mar. 2004.

Publicado
2021-10-06
Como Citar
Affonso, C. R., Andrade, M. de F. R. ., & Aparício, A. S. M. . (2021). Professor iniciante: considerações sobre o seu processo de indução no Ensino Técnico. Horizontes, 39(1), e021057. https://doi.org/10.24933/horizontes.v39i1.1169