Formação e aprendizagem docente: como os professores aprendem a ser professores?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v39i1.1316

Resumo

Neste estudo busca-se analisar que concepções de aprendizagem docente se constituem na visão de professores em exercício. Para isso, realizou-se uma pesquisa de abordagem qualitativa com seis professores, que, através de suas narrativas, evidenciaram a experiência cotidiana como elemento determinante do aprendizado docente. Tal aprendizado é permeado pelo desejo de ser ou não professor, pelas angústias da trajetória docente e pela relação entre teoria e prática. Constatou-se que a reflexão sobre a aprendizagem docente é necessária, principalmente analisada pela perspectiva do professor. Os cursos de formação precisam conhecê-las e considerá-las para oportunizar um conhecimento significativo, que venha a contribuir com o trabalho docente.

Palavras-chave: Formação; Aprendizagem Docente; Ser Professor.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria do Socorro, Universidade Estadual do Ceará

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Estadual do Ceará (UECE), Mestre em Sociobiodiversidade e Tecnologias Sustentáveis pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro- Brasileira (UNILAB), Especialista em Gestão Escolar pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e pela   Universidade Vale do Acaraú (UVA) e em Língua Portuguesa e Literatura pela Faculdade KURIOS, Licenciada em Formação de Professores pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (FECLESC), unidade acadêmica da (UECE) e em Língua Portuguesa             e Literatura pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA).

Kátia Regina, Universidade Estadual do Ceará

Pós-doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Professora da Universidade Regional do Cariri (URCA) e do Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Referências

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Trad. Luís A. Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução nº 02/CP/CNE/2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília: CP/CNE/MEC, 2015.

CHARLOT, B. Da relação com o saber às práticas educativas. São Paulo: Cortez, 2014.

CONTE, E. Notas sobre teoria e práxis. Educação e Filosofia, v.30, n.60, p.883-903, nov.2016.

CORRÊA, B. R. P.G.; BEHTRENS, M. A. Ser professor: teoria e prática numa nova visão paradigmática. In: FERREIRA, J. L (org.). Formação de professores: teoria e prática pedagógica. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. p.50-72.

FINGER, M. As implicações socioepistemológicas do método biográfico. In: NÓVOA, A.; FINGER, M. (orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Trad. Maria Nóvoa. 2. ed. Natal: EDUFRN, 2014. p.111-119.

FORMOSINHO, J. (coord.). Formação de professores: aprendizagem e acção docente. Porto: Porto Editora, 2009.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de conteúdo. Brasília: Liber Livro, 2012.

FREIRE, P. Professora, sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. 24. ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

GATTI, B. A. Didática e formação de professores: provocações. Cadernos de Pesquisa. v.47, n.166, p.1150-1164, out./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/h9mXZyNRkNkb5Sy9KrjTrwz/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 18 de agosto de 2021.

GOMES, Romeu. A análise de dados em pesquisa qualitativa In: DESLANDES, S. F.; GOMES, R.; MINAYO, M. C. S. (orgs.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 33. ed. Petrópolis: Vozes, 2007, p. 79-108

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9. ed., São Paulo: Cortez, 2010.

LIMA, A. C. R. E. Caminhos da aprendizagem da docência: os dilemas profissionais dos professores iniciantes In: VEIGA, I. P. A.; D’ÁVILA, C. M. (orgs.). Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. 2. ed. Campinas: Papirus, 2008, p.135-150.

MARCELO, C. Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Sísisfo- Revista de Ciências da Educação. n. 8, p.7-22, jan/abr. 2009.

MARCHESI, A. O bem-estar dos professores: competências, emoções e valores. Trad. Naila T. Freitas. Porto Alegre: Artmed, 2008.

MIZUKAMI, M. G. N. Aprendizagem da docência: algumas contribuições de Lee. S. Shulman. Educação. Santa Maria, v.29, n.2, 2004, p.33-49.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias da sua vida In: NÓVOA, A. (org.). Vidas de professores. 2. ed. Portugal: Porto Editora, 2007, p.11-30.

PIMENTA, S. G.; LIMA; M. S. L. Estágio e docência. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2010. (Coleção Docência em Formação / Série Saberes Pedagógicos).

PLACCO, V. M. N. S.; SOUZA, V. L. T. Grupo e autoria: aprendizagem do adulto professor. In: PLACCO, V. M. N. S.; SOUZA, V. L. T. (orgs.). A aprendizagem do adulto professor. São Paulo: Edições Loyola, 2006, p.11-24.

SERRAZINA, M. L. M. Conhecimento matemático para ensinar: papel da planificação e da reflexão na formação de professores. Revista Eletrônica de Educação, v.6, n.1, 266-283, maio 2012.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2014.

TERRIEN.J; NÓBREGA-THERRIEN, S. M. A integração das práticas de pesquisa e de ensino e a formação do profissional reflexivo. Revista Educação, Santa Maria, v.38, n.3, p.619-630, set./dez. 2013.

Downloads

Publicado

2021-12-02

Como Citar

do Nascimento dos Santos Rodrigues, D., Lopes da Silva , M. do S. ., & Rodrigues Lima, K. R. (2021). Formação e aprendizagem docente: como os professores aprendem a ser professores?. Horizontes, 39(1), e021064. https://doi.org/10.24933/horizontes.v39i1.1316