Formação docente: exercício da coexistência de práticas que valorizem as diferenças culturais

Autores

  • Solange Martins Oliveira Magalhães Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v33i2.155

Palavras-chave:

Relação cultura-educação, Diferenças culturais, Diversidade cultural

Resumo

Resumo
A sala de aula é lugar de sentidos e significados que atravessam tudo aquilo que é social. É espaço onde se estabelece o diálogo com as coisas do mundo, com a dinâmica dos grupos, e com diversos fundamentos teóricos ligados a diferentes projetos, que vão desde a transformação dos sujeitos, por meio da educação, à transformação do mundo, através dos sujeitos educados. A partir de uma concepção de educação que reclama por um processo de “democratização da cultura”, buscou-se valorizar os roteiros culturais dos alunos do curso de formação de professores – Pedagogia da Terra/UFG. O foco central foi estimular, nos cursos de formação docente, a participação de alunos e professores no exercício da tolerância e coexistência de práticas que valorizem as diferenças culturais. A valorização da relação cultura-educação fez parte do processo, ajudou no exercício da coletividade, via emancipação e afirmação de direitos sociais, no entendimento e apropriação das demandas culturais dos estudantes ligados à Via Campesina.
Palavras-chave: Relação Cultura-educação; Diferenças Culturais; Diversidade cultural.

Teacher training: exercise of practices coexistence that value cultural differences

Abstract
The classroom is a place of senses and meanings that cross everything that is social. It is space in which it is established a dialogue with the things of the world, with group dynamics, and several theoretical foundations linked to different projects ranging from transformation of the subjects through education, the transformation of the world through the educated subjects. From a conception of education that calls for a process of "democratization of culture", it was aimed to enhance the cultural scripts of students, teachers training course- Earth Pedagogy/UFG. The central focus was to stimulate in teacher training courses attended by students and teachers the exercise of tolerance and coexistence practices that value cultural differences. The appreciation of culture-education relationship was part of the process, and helped in the exercise of the community, via empowerment and affirmation of social rights, in understanding and appropriation of cultural demands of thestudents related to country culture.
Keywords: Relation culture-education; Cultural differences; Cultural diversity.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange Martins Oliveira Magalhães, Universidade Federal de Goiás

Doutora em Educação. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás.

Referências

APPLE, M. W. E BURAS, K. L. Currículo, poder e lutas educacionais: com a palavra, os subalternos. Porto Alegre: Artes Médicas, 2008.

ARENDT, H. A condição humana. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1991.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2006.

BRANDÃO, C. R. A Educação Como Cultura. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2002.

________. Paulo Freire: a educação, a cultura e a universidade. Memória de uma história de cinquenta anos atrás. Revista EJA EM DEBATE, Florianópolis, ano 3, n. 4. jul. 2014.

CHAUÍ, M. Cidadania cultural: o direito à cultura. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2006.

CODINA, V. Ecologia Simbólica da Terra. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

COSTA, M. V. Estudos culturais: para além das fronteiras disciplinares. In: COSTA, M. V. (Org.). Estudos culturais em educação. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000.

COSTA, M.; SILVEIRA, R. H.; SOMMER, L. H. Estudos culturais, educação e pedagogia. Rev. Bras. Educ. [online]. 2003, n.23, pp. 36-61.

CUNHA, M. I. O professor universitário na transição de paradigmas. Araraquara: JM Editora, 1998.

ELIOT, T. S. Notes Towards the Definition of Culture. London: Faber and Faber, 1968.

FREIRE, P. Conscientização e alfabetização: uma nova visão do processo. In: FAVERO, O. Cultura popular, educação popular: memória dos anos sessenta. Rio de Janeiro: Graal, 1983.

________. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

GADOTTI, M. Pedagogia da terra: Ecopedagogia e educação sustentável. Disponível em:http://www.saber.ula.ve/mundouniversitario/archivospdfs/num10_julio2004/moicer_gadotti_pedagogia_terra.pdf. Acesso em: 08/06/2014

GIROUX, H. A. Praticando estudos culturais nas faculdades de educação. In: SILVA, Tomaz T. da, (org.). Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. Rio de Janeiro: Vozes, 1999.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 2008.

________. Uma descrição densa: por uma teoria interpretativa da cultura. In: GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 2008.

HALL, S. Cultural studies and its theoretical legacies. : MORLEY, David, KUANHSING, C., (eds). Hall Stuart – critical dialogues in cultural studies. London; New York: Routledg, 1996.

HORTON, P. B.; HUNT, C. L. Sociologia. São Paulo: Mc Graw Hilldo. Brasil, 1980.

JOHNSON, R. O que é, afinal, estudos culturais? In: SILVA, T. T. da, (org.). O que é, afinal, estudos culturais. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

KEESING, F. Antropologia cultural. Rio de Janeiro, Fundo de Cultura, 1961.

LAKATOS, I. O Falseamento e a Metodologia dos Programas de Pesquisa Científica. In: LAKATOS I.; MUSGRAVE A. (Org.). A Crítica e o Desenvolvimento do Conhecimento. São Paulo: Cultrix, EDUSP, p. 109-243. 1979.

LARAIA, R. de B. Cultura um conceito antropológico. Rio de Janeiro, Zahar: 1997.

LARROSA, J.; SKLIAR, J. Habitantes de Babel: políticas e poéticas da diferença. Belo Horizonte: Autêntica. Tradução de Semíramis Gorini da Veiga, 2002.

LLOSA, M. V. A Civilização do Espetáculo: uma radiografia da cultura do nosso tempo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013.

MELLO, L. G. de. Antropologia Cultural. Petrópolis: Vozes, 1986.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. In: O desafio e o fardo do tempo histórico: o socialismo no século XXI. Tradução: Ana Cotrim, Vera Cotrim. São Paulo: Boi Tempo, 2007.

MOREIRA, A. F. B. e CANDAU, V. M. Educação escolar e cultura(s): construindo caminhos. Revista Brasileira de Educação. N. 23, p. 156-168, 2003.

PÉREZ GÓMEZ, A. I. La cultura escolar em la sociedad neoliberal. Madrid: Morata,1998.

PRETTO, N. D. L. Educações e culturas: em busca de aproximações. In: GARCIA, R. L., ZACCUR, E.; GIAMBIAGI, I. (Orgs.) Cotidiano: diálogos sobre diálogos. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

RANCIÈRE, J. Uma aventura intelectual. In: RANCIÈRE, J. O mestre ignorante: cinco lições sobre a emancipação intelectual. Trad. Lílian do Valle. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SILVA, T. T. O currículo como fetiche: a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

SOBRINHA, D. E. N. Vida, formação e educação: o curso de Pedagogia da Terra. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação da UFG. Goiânia. 2012.

SANTOS, B. S. Para uma sociologia das ausências e das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, 63, 237-280, 2002.

Autor (2014)

TYLOR, E. B. Primitive Culture, 1871. Disponível em: <http://www.infopedia.pt/$edward-burnett-tylor>. Acesso em 05/06/2014

VEIGA-NETO, A. Cultura e currículo. Contrapontos, v. 2, n° 4, jan-abr., p. 43-51, 2002.

Downloads

Publicado

2015-12-20

Como Citar

Magalhães, S. M. O. (2015). Formação docente: exercício da coexistência de práticas que valorizem as diferenças culturais. Horizontes, 33(2). https://doi.org/10.24933/horizontes.v33i2.155