Capoeira Angola, corpo e ancestralidade: por uma educação libertadora

Autores

  • Sara Abreu Mata Machado Universidade Federal da Bahia
  • Janja Araújo Universidade Federal da Bahia - UFBA

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v33i2.256

Palavras-chave:

Capoeira Angola, Ancestralidade, Educação, Diversidade

Resumo

Resumo
No presente artigo apresentamos reflexões sobre a Capoeira Angola como uma cultura de matrizes negras e africanas no Brasil e como uma práxis educativa transformadora e libertadora. Destacamos alguns princípios compreendidos como fundamentais à cosmo visão afro-brasileira para pensarmos em formas de educação mais inclusivas e voltadas para o crescimento humano integral, como: Comunidade, Ancestralidade, Oralidade, Ritualidade, Ética e Corporeidade. Buscamos, com essa reflexão, construir elementos de análise sobre os limites e potencialidades da Capoeira Angola para a construção da autonomia e emancipação dos sujeitos, e formadora na relação com a diversidade cultural. Essas reflexões foram frutos de nossa pesquisa de mestrado, que tratou do trabalho do grupo Nzinga de Capoeira Angola com crianças e jovens da comunidade quilombola do Alto da Sereia, em Salvador/BA.
Palavras-chave: Capoeira Angola, Ancestralidade, Educação, Diversidade.

Capoeira Angola, corporality and ancestry: for a freedom education

Abstract
In this article we present reflections about Capoeira Angola as a culture of black and African heritage in Brazil and as a transforming and liberating educational praxis. We emphasize some principles understood as fundamental to the African-Brazilian worldview to think of ways to add more inclusive education and focused on integral human growth, such as: community, ancestry, orality, rituality, ethics and corporality. We seek with this reflection to build analytical elements about the limits and potentialities of Capoeira Angola to promote the autonomy and empowerment of people, as well as promoting a learning relationship with the cultural diversity.
These considerations are the result of our master's research, which dealt with the work of the Capoeira Angola group Nzinga with children and young people in a quilombo community called Alto da Sereia, in Salvador, Bahia, Brasil.
Keywords: Capoeira Angola, Ancestry, Education, Diversity.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sara Abreu Mata Machado, Universidade Federal da Bahia

Doutoranda pelo Doutorado Multi-institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento (DMMDC), UFBA, Salvador.

Janja Araújo, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Professora Dra. da Universidade Federal da Bahia, UFBA, Salvador

Referências

ABIB, Pedro R J. Capoeira Angola: Cultura Popular e o jogo dos saberes na roda. Campinas: CMU/Unicamp / EDUFBA, 2005.

ARAÚJO, Rosângela Costa. Iê, Viva me Mestre: a Capoeira Angola da ´escola pastiniana´ como práxis educativa. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

DECÂNIO FILHO, Ângelo. A herança de Pastinha. 2. ed. Salvador: Coleção São Salomão, 1997.

DIAS, Adriana Albert. Mandinga, Manha e Malícia: uma história sobre os capoeira na capital da Bahia (1910-1925). Salvador: EDUFBA, 2006.

LUZ, Marco Aurélio. Agada: dinâmica da civilização africano-brasileira. Salvador: Centro Editorial e Didático da UFBA, Sociedade de Estudos da Cultura Negra no Brasil, 2000.

MACHADO, Sara Abreu da Mata. Saberes e Fazeres na Capoeira Angola: a Autonomia no jogo de muleekes. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2012.

MACHADO, Vanda. Tradição Oral e Vida Africana e Afro-brasileira. In: SOUZA, Fiorentina, LIMA, Maria Nazaré. Literatura Afro-brasileira. Salvador: Centro de Estudos Afro-Orientais, 2006.

OLIVEIRA, Eduardo David de. Filosofia da ancestralidade: corpo e mito na filosofia da educação brasileira. Curitiba: Editora Gráfica Popular, 2007a.

_____________. Ancestralidade na Encruzilhada. Curitiba: Editora Gráfica Popular, 2007b.

PASTINHA, Vicente Ferreira (Mestre Pastinha). Quando as pernas fazem mizerer. Manuscritos e desenhos de Mestre Pastinha. Disponível em: <http://portalcapoeira.com/Downloads/Download-document/155-Capoeira-Angola-por-Mestre-Pastinha>. Acesso em: 15 mar. 2011.

REGO, Valdeloir. Capoeira Angola: ensaio sócio-etnográfico. Salvador: Ed. Itapuã, 1968.

SODRÉ, Muniz. A verdade seduzida: por um conceito de cultura no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988a.

_________. O terreiro e a cidade: a forma social negro-brasileira. Rio de Janeiro: Vozes, 1988b.

Downloads

Publicado

2015-12-20

Como Citar

Mata Machado, S. A., & Araújo, J. (2015). Capoeira Angola, corpo e ancestralidade: por uma educação libertadora. Horizontes, 33(2). https://doi.org/10.24933/horizontes.v33i2.256