“O combinado” entre professores: marcas da (des)vitalidade do coletivo

Kátia Diolina, Luzia Bueno

Resumo


Este artigo, recorte dos resultados e discussões de uma tese de doutorado (DIOLINA, 2016), visa a problematizar o papel do coletivo na produção de soluções em razão dos desafios diários vividos pelos professores, conforme revelado em discussão em grupo com professores da rede pública do estado de São Paulo. Trata-se da análise de textos (orais, posteriormente transcritos) produzidos pelos professores e de um estudo engajado nos referenciais teórico-metodológicos do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 2006; MACHADO; BRONCKART, 2009; MACHADO et al., 2007), nos da Ergonomia Francesa (AMIGUES, 2004; CAROLY, 2010) e nos da Clínica da Atividade (CLOT, 2006; 2010; KOSTULSKI et al., 2011). O estudo permitiu reafirmar e melhor compreender como o papel do coletivo é significativo e fundamental para o bem-estar da atividade de trabalho, bem como levantar aspectos que podem desvitalizá-lo (DIOLINA, 2016). 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v35i3.516

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Horizontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia