A “força theorica do methodo intuitivo”: proposições de Justiniano de Mello e Silva para a educação das crianças no século XIX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v36i2.532

Resumo

No cerne dessas discussões e posterior à forte defesa da validação do método intuitivo, Justiniano de Mello, político, jornalista e professor, não poderia deixar de apresentar o seu posicionamento quanto às configurações da educação do seu tempo. Logo, delineamos, neste estudo, os princípios do método intuitivo elencados por este intelectual, os quais foram publicados em seus textos no jornal Sete de Março entre anos 1888 e 1891.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Silva Santos, Universidade Tiradentes

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes – PPED-Unit; Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Sergipe - UFS; membro do Grupo de Pesquisa História da Educação no Nordeste GPHEN. E-mail: ss.barbarasilva@gmail.com

Cristiano Jesus Ferronato, Universidade Tiradentes

Doutor em Educação com ênfase em História da Educação pela Universidade Federal da Paraíba. Professor e Coordenador do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Tiradentes- PPED -Unit. Coordenador do Grupo de Pesquisa História da Educação no Nordeste – GPHEN. E-mail: cristianoferronato@gmail.com

Anderson Santos, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Doutorando em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR. Mestre em Educação e licenciado em História pela Universidade Tiradentes – Unit. Membro do Grupo de Pesquisa História da Educação no Nordeste – GPHEN. E-mail: stos.anderson@gmail.com

Downloads

Publicado

2018-08-12

Como Citar

Silva Santos, B., Jesus Ferronato, C., & Santos, A. (2018). A “força theorica do methodo intuitivo”: proposições de Justiniano de Mello e Silva para a educação das crianças no século XIX. Horizontes, 36(2), 36–44. https://doi.org/10.24933/horizontes.v36i2.532

Edição

Seção

Artigos