O interveniente em clínica da atividade: considerações sobre seu papel e sua formação

Autores

  • Dalvane Althaus Universidade Tecnológica Federal do Paraná Universidade Estadual de Campinas
  • Luci Banks-Leite Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v35i3.555

Resumo

Este texto visa a examinar questões referentes ao papel e modos de ação, bem como a formação do interveniente e sua inserção nesse métier. Depois de uma breve discussão sobre a relação entre intervenção e pesquisa, abordam-se alguns aspectos da démarche clínica no campo da psicologia, para apresentar, em seguida, a análise de alguns dados empíricos de uma pesquisa em andamento cujo objetivo é o estudo da formação do interveniente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dalvane Althaus, Universidade Tecnológica Federal do Paraná Universidade Estadual de Campinas

Bolsista da Fundação Araucária

Pedagoga na UTFPR-PB

Doutoranda em Educação pela Unicamp

Membro do Grupo de Pesquisa Linguagem, Atividade e Desenvolvimento Humano (LAD'Humano)

Estudante do Grupro de Pesquisa Pensamento e Linguagem (GPPL)

Luci Banks-Leite, Universidade Estadual de Campinas

Pesquisadora Colaboradora da Faculdade de Educação da Unicamp

Membro do Grupo de Pesquisa Pensamento e Linguagem (GPPL)

Downloads

Publicado

2017-12-29

Como Citar

Althaus, D., & Banks-Leite, L. (2017). O interveniente em clínica da atividade: considerações sobre seu papel e sua formação. Horizontes, 35(3), 121–132. https://doi.org/10.24933/horizontes.v35i3.555