Quem ensina braille para alunos cegos? – A formação de professores em questão

Rosana Davanzo Batista, Mateus Henrique do Amaral, Maria Inês Bacellar Monteiro

Resumo


Esse texto objetiva analisar as implicações das prescrições oficiais e currículos de formação de professores na (não) aprendizagem de braille por alunos cegos nas escolas regulares. Para isso, discute a legislação vigente e práticas relativas à formação inicial, especializações e cursos de curta duração. Conclui que a escassez de cursos formativos de professores de Educação Especial e a ausência de conteúdos sobre a educação de alunos com deficiência nos cursos de licenciatura indicam a falta de espaços que garantam o conhecimento do que é geral e particular para o ensino dos alunos cegos na educação escolar.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v36i2.676

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Horizontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia