Prescrições ao trabalho docente de professores da Educação Básica no município de Araxá, MG: análise de documentos.

Autores

  • Marco Antônio Durço Universidade São Francisco - Campus Itatiba

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v33i1.70

Palavras-chave:

Trabalho Docente, Prescrições, Orientações Pedagógicas.

Resumo

Neste artigo serão abordados indícios a respeito de como acontece à prescrição do trabalho docente na cidade de Araxá de professores do Estado de Minas Gerais, por meio da análise de três documentos que regulamentam o trabalho docente desse município, quais sejam: o Estatuto do Servidor Público Estadual (Minas Gerais, 1952), as diretrizes estabelecidas pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE-MG) e as orientações pedagógicas de cada escola estadual. O objetivo do artigo não é a confrontação entre os três documentos, mas sim conhecer o teor de tais prescrições e entender o quanto elas podem controlar o trabalho docente com orientações, algumas vezes que se evidenciam como complementares e/ou contraditórias até. Para tanto, realizamos uma análise documental (Fachin, 2006; Baffi, 2002) e identificamos que as atividades a serem desenvolvidas pelo professor em sala de aula são aparentemente excluídas no edital de concurso para a carreira docente sendo colocada de forma ampla e igualmente aplicada a todos os cargos do serviço público estadual. Somente após sua posse é que lhe são apresentadas as atividades prescritas pela SEE-MG e pelos planos pedagógicos de cada escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Antônio Durço, Universidade São Francisco - Campus Itatiba

Professor do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, unidade Araxá e estudante do Programa de Doutorado em Educação, Itatiba

Referências

ANDRADES, Géverson Areias de e SILVA, Alessandra Augusta Pereira da, Trabalho prescrito: análise de representações da identidade do professor nas diretrizes curriculares de línguas estrangeiras modernas, 6ª Encontro de Produção Científica e tecnológica da Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão (EPCT), ISSN: 1981-6480, outubro de 2011.

ALMEIDA, Felipe Quintão de; GOMES, Ivan Marcelo e BRACHT, Valter Bauman & Educação. Belo Horizonte: Autentica Editora. 2009.

BAFFI, Maria Adélia Teixeira, Modalidade de pesquisa: um estudo introdutório, Petrópolis, 2002. < http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/met02a.htm > Acessado em 08 de dezembro de 2011.

CLOT, Yves. Trabalho e poder de agir. Trad. Guilherme J.F.Teixeira e Marlene M.Z. Vianna. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010. (Série: Trabalho e Sociedade).

CRV, Centro de Referência Virtual do Professor http://crv.educacao.mg.gov.br/sistema_crv/INDEX.ASP?ID_OBJETO=23967&ID_PAI=23967&AREA=AREA&P=T&id_projeto=27> Acessado em 15 de dezembro de 2011.

FACCI, Marilda Gonçalves Dias. Valorização ou esvaziamento do trabalho do professor? Um estudo crítico-comparativo da teoria do professor reflexivo, do construtivismo e da psicologia vigotskiana. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

FACHIN, Odília, Fundamentos de Metodologia, 5. ed. [rev.] - São Paulo :

Saraiva, 2006. p. 146.

FAÏTA, Daniel. Gêneros de discurso, gêneros de atividade, análise da atividade do professor. In: MACHADO, Anna Rachel (org.). O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Eduel, 2004.

FLICK, Uwe. Uma Introdução à Pesquisa Qualitativa. 3a. Ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GENTILI, Pablo. Três teses sobre a relação Trabalho e Educação em tempos neoliberais. In: LOMBARDI, J.C.;

SAVIANI, D.; SANFELICE, J.L. (orgs.). Capitalismo, trabalho e educação. 3ª ed. Campinas,SP: Autores Associados, 2002.

MACHADO, Anna Rachel (Org.). O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. São Paulo: Contexto, 2004.

__________, Por uma concepção ampliada do trabalho do professor. In: Guimarães, A.M.M.; Machado, A. R. O interacionismo sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de Letras, 2007, p.77-97.

MARCELO, Carlos y VAILLANT, Denise. Desarrolo Professional Docente: como se aprende a enseñar? Madrid: Narcea Ediciones, 2009.

MINAS GERAIS. Lei nº 869, de 05 de julho de 1952. Disponível em: < http://www.fazenda.mg.gov.br/servidores/cadastro_funcional/legislacao/lei_869.html > Acessado em 06 de dezembro de 2011.

PCN+, Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio < http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_02_internet.pdf> Acessado em 12 de dezembro de 2011.

SEE-MG, Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais <http://www.educacao.mg.gov.br> Acessado em 06 de dezembro de 2011.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

Downloads

Publicado

2015-08-09

Como Citar

Durço, M. A. (2015). Prescrições ao trabalho docente de professores da Educação Básica no município de Araxá, MG: análise de documentos. Horizontes, 33(1). https://doi.org/10.24933/horizontes.v33i1.70