Nietzsche e Bernhard: viver em tempos de morte de deus…

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v37i0.701

Resumo

O presente texto reflete sobre a condição humana, motivado por três percepções radicais: a fala de Sileno conforme nos apresenta Nietzsche em O nascimento da tragédia; o interdito do absoluto presente na concepção de Nietzsche de que deus morreu e por fim o diagnóstico da condição humana de acordo com Thomas Bernhard na obra Origem. O objetivo é partir de percepções extremas para assim aproximar-se de condições de possibilidades para bem conviver com nossa condição humana, sustentando a hipótese que o cultivo de si e a formação são elementos capazes de elevar a vida em tempos de morte de deus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vilmar Martins, UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina

Possuo graduação em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (2011), Pedagogia pela Universidade Estadual de Santa Catarina - UDESC (2015) e mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (2014). Curso doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Tenho experiência na área de Filosofia da Educação, com ênfase em teorias da educação. Desenvolvo pesquisas especialmente a partir de Nietzsche. Neste contorno teórico a pesquisa tem priorizado: a) discutir o conceito de formação para além do humanismo; b) operar com os conceitos de espírito livre e além do homem; c) articular processos formativos / educativos / pedagógicos a partir da filosofia de Nietzsche; d) desenvolver estudos que promovam a interface entre Educação/Literatura e Filosofia. Participo do GRAFIA: Grupo de Estudos e Pesquisas em Filosofia da Educação e Arte, no Subgrupo BIO-Grafia Nietzsche.

Downloads

Publicado

2019-07-05

Como Citar

Martins, V. (2019). Nietzsche e Bernhard: viver em tempos de morte de deus…. Horizontes, 37, e019038. https://doi.org/10.24933/horizontes.v37i0.701