Dialética negativa e educação: apontamentos a partir da teoria crítica de Herbert Marcuse

Vivian Baroni

Resumo


Como parte da herança hegeliana, a obra de Marcuse sempre foi marcada pela negatividade característica da dialética. Nestes termos, a abordagem dos problemas formativos procura mostrar os dois lados da realidade social, o que revela uma teoria preocupada não somente com a compreensão da realidade, mas com a emancipação do que é estabelecido de antemão. O presente artigo busca na análise da obra A ideologia da sociedade industrial: o homem unidimensional, mapear, mesmo que brevemente, os elementos principais que caracterizam a teoria de Marcuse no que se refere à abordagem dialética da sociedade, assim como as implicações dessa abordagem para se pensar uma educação crítica.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v37i0.708

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Horizontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia