Representação simbólica por crianças surdas na Educação Infantil

Beatriz Aparecida dos Reis Turetta, Cristina Broglia Feitosa de Lacerda

Resumo


O interesse deste trabalho vincula-se ao atendimento educacional bilíngue oferecido a crianças surdas na Educação Infantil. Ancorados nos pressupostos da abordagem histórico-cultural entendemos que a aquisição da linguagem escrita se inicia bem antes do início do traçado das primeiras letras. Nesse sentido, realizamos uma pesquisa com o objetivo de encontrar os indícios do processo de desenvolvimento da linguagem escrita de crianças surdas que frequentam um Programa Inclusivo Bilíngue. A pesquisa foi realizada em uma sala multisseriada que atende crianças surdas na Educação Infantil com língua de instrução Libras. Para o presente relato são trazidos dados relativos a duas crianças que frequentavam a sala bilíngue durante o desenvolvimento do projeto “baú de histórias”. Os dados evidenciam que os resultados alcançados nas representações simbólicas só foram possíveis devido a centralidade que a Libras ocupa na educação dessas crianças. A Libras tem proporcionado aumento significativo no repertório linguístico das crianças e consequentemente ampliado as possibilidades de significação e de desenvolvimento de modo geral.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v36i3.718

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Horizontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia