Por que educação sem escola?

Tascieli Feltrin, Fernanda Monteiro Rigue, Guilherme Carlos Correia

Resumo


Este artigo realiza uma revisão bibliográfica consultando autores e críticos dos processos de escolarização e polarização da educação das massas pelo Estado, tais como: Illich, Proudhon, Reimer e Godwin. Apresenta uma reflexão sobre possíveis efeitos sociais da desescolarização da educação e problematiza o tratamento dado à educação e ao ensino escolar potencializando as possibilidades de pensar educação para além da escolarização. Do estudo resulta que o termo educação, muitas vezes, é confundido com a escola, comprometendo a compreensão do que seja sua finalidade. Nota-se que a escola, enquanto instituição normalizadora, não pode ser entendida como única forma de educação devido à própria condição humana de estar em constante aprendizagem-interação com o meio e com os demais.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v37i0.740

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Horizontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia