Práticas de si no discurso de professores do ensino superior: diálogos entre Foucault e Hadot

Márcia Aparecida Amador Mascia, Luciana Aparecida Silva de Azeredo

Resumo


Este artigo objetiva empreender uma análise discursiva de dizeres de professores do ensino superior sobre o cuidado (de si), à luz de Foucault, autores pós-foucaultianos e Hadot. Seu intuito é apontar como os efeitos de sentido de cuidado (de si) estão atrelados aos modos de subjetivação/objetivação, às técnicas neoliberais de governamentalidade e rastrear possíveis presenças dos modos de subjetivação, o cuidado de si nas falas. Constatou-se o quão enredados estão os entrevistados nas/pelas técnicas neoliberais de governamentalidade e a importância de manter acesa a esperança na possibilidade de fazer de nossas vidas um ensaio de nós mesmos, em constante transformação, apostando na relação consigo como uma alternativa, uma forma de resistência diante do poder (pós)moderno.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v37i0.766

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Horizontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia