O ensino da leitura na Educação de Jovens e Adultos: da vida para a escola, da escola para a vida

Resumo

A presente pesquisa teve o objetivo de investigar as práticas de ensino da leitura de uma professora da 2ª Fase da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e as possíveis relações existentes entre o ensino promovido por ela e as práticas de leitura vivenciadas por seus alunos fora da escola.  Participaram uma professora e seus 11 alunos da rede pública de ensino de Garanhuns (PE). Os resultados evidenciaram que os eventos de letramentos propostos pela professora estavam “mais próximos” da prática social da leitura, uma vez que nestes era promovido o contato e o estudo de diferentes gêneros textuais, o trabalho efetivo com estratégias de leitura e, principalmente, as experiências dos alunos eram consideradas no processo de construção da compreensão dos textos trabalhados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria José Gomes Cavalcante, Universidade Federal do Agreste de Pernambuco
Sou pofessora da atual UFAPE do curso de Licenciatura em Pedagogia.A UFAPE foi a Unidade acadêmica de Garanhuns da UFRPE.
Eliana Borges Correia Albuquerque, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA E ORIENTACÃO EDUCACIONAL DO CENTRO DE EDUCAÇAO DA UFPE

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A. Etnografia da prática escolar. Campinas: Papirus, 1995.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Martins Fontes: São Paulo, 2003.

BRANDÃO, A. C. P.; ROSA, E. C. de S. A leitura de textos literários na sala de aula: é conversando que a gente se entende.... In Coleção Explorando o Ensino – Literatura/ Ensino Fundamental (Vol. 20, pp. 69-106). Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Disponível em: http://educacaointegral.mec.gov.br/images/pdf/bibioteca/2011_literatura_infantil_capa.pdf

CHARTIER, A.; CLESSE, C.; HERBRARD, J. Ler e escrever: entrando no mundo da escrita. Porto Alegre: Artmed, 1996.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em Ciências Humanas e Sociais. Petrópolis: Vozes, 2006

DELMANTO D. Na Ponta do Lápis. Almanaque do Programa Escrevendo o Futuro. Ano III. Nº 7. Agosto de 2007

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

KLEIMAN, A. B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, A. B. (org.). Os significados do Letramento: uma perspectiva sobre a prática social da escrita. São Paulo: Mercado de Letras, 1995. p. 15-61.

KLEIMAN, A. B. Texto e Leitor. Aspectos cognitivos da leitura. Campinas: Pontes, 1999.

KOCH, I. G. V. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, 2002.

LAJOLO, M. O texto não é pretexto: será que não é mesmo? In: Zilberman, Regina e Rösing, Tania (Orgs.). Escola e leitura: velha crise, novas alternativas. São Paulo: Global, 2009. P. 99 -112

LERNER, D. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed, 2002

LIMA, A. L.; CURY, F.; SERRÃO, L. F.; CATELLI JR, R. & RIBEIRO, V. M. INAF 10 anos: panorama dos resultados. IN: RIBEIRO, V. M.; LIMA, A. L. & BATISTA, A. G. G. (orgs.) Alfabetismo e letramento no Brasil: 10 anos do INAF. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.p. 23-49.

MARINHO, A. de L. S.; SILVA, J. R. P.; MORAIS, A. G. Ensino de compreensão leitora: práticas de ensino e propostas dos livros didáticos destinados à educação de jovens e adultos (EJA), 2009. Monografia (graduação em Pedagogia) – Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.

MOURA, D.C. de. Por trás das letras: as concepções e práticas de ensino do sistema de notação alfabética na EJA, 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2001.

ORLANDI, E. P. Discurso e Leitura. 6. ed. São Paulo, Cortez; Campinas, SP: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 2001.

PORTO, Cynthia Cybelle R. F. Possíveis efeitos do ensino de compreensão de leitura em alunos do último ano do ensino fundamental 1. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2011.

SOLÉ, I. Estratégias de leitura. Tradução: Cláudia Schiling. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

____________. Práticas de Letramento e implicações para a pesquisa e para as políticas de Alfabetização e Letramento. In: MARINHO, M. e CARVALHO (orgs.). Cultura escrita e letramento. Belo Horizonte: Ed. UFMG., 2010. p. 54-67

STREET, B. V. Abordagens Alternativas ao Letramento e Desenvolvimento. Teleconferência Unesco Brasil sobre Letramento e Diversidade. outubro/ 2003. Disponível em: http://telecongresso.sesi.org.br. Acesso em 02 de agosto de 2017.

STREET, B. V. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

STREET, B. V. Políticas e Práticas de Letramento na Inglaterra: uma perspectiva de letramentos sociais como base para uma comparação com o Brasil. Caderno Cedes, Campinas, v. 33, n. 89, p. 51-71, jan. - abr. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v33n89/a04v33n89.pdf. Acesso em 06 de julho de 2017

TEIS, D. T. e TEIS, M. A. A abordagem qualitativa: a leitura no campo de pesquisa.2006. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/teis-denize-abordagem-qualitativa.pdf . Acesso em 14 de agosto de 2012.

Publicado
2020-12-30
Como Citar
Cavalcante, M. J. G., & Albuquerque, E. B. C. (2020). O ensino da leitura na Educação de Jovens e Adultos: da vida para a escola, da escola para a vida. Horizontes, 38(1), e020065. https://doi.org/10.24933/horizontes.v38i1.991
Seção
Seção temática: Formação, docência e práticas na educação de pessoas adultas