Letramento na educação infantil: o que as professoras pensam (sabem)?

Resumo

O objetivo deste artigo é investigar o que as professoras de educação infantil compreendem a respeito do letramento. Parte-se do princípio de que a educação infantil possui uma especificidade pedagógica própria e que o letramento envolve práticas sociais de leitura e escrita. A pesquisa foi realizada em uma instituição de educação infantil e teve como participantes as professoras que atuavam com crianças de quatro e cinco anos. Foram utilizados: questionários; observação e análise documental. As informações foram analisadas na perspectiva qualitativa e permitiram o entendimento que: prevaleceu a função socializadora da educação infantil; e, as professoras confundem os conceitos de letramento e alfabetização, não esclarecem as diferenças e relações entre os processos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Tatiana Santos Arruda, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal
Doutora em Educação (2014) - Universidade de Brasília (UnB), com Mestrado em Educação (2007) - UnB e graduação em Pedagogia (2003) - UnB. Atualmente está na formação continuada de professores da educação infantil, na Subsecretaria de Formação Continuada dos Profissionais da Educação/Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal. Tem experiência como professora de educação básica e do ensino superior, com atuação nos seguintes temas: educação infantil, ensino fundamental anos iniciais- alfabetização e letramento, ensino superior, currículo, criatividade no trabalho pedagógico e organização do trabalho pedagógico.

Referências

ALBUQUERQUE, E. B. C. de; LEITE, T. M. R. Explorando as letras na Educação Infantil. In: BRANDAO, Ana Carolina Perrusi; ROSA, Ester Calland de Sousa. (Org.). Ler e Escrever na Educação Infantil: discutindo praticas pedagógicas. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2018, p. 93-115.

BARRETO, A. M. R. F. Educação Infantil: crenças sobre as relações entre práticas pedagógicas específicas e desenvolvimento da criança. 2004. 308f. Tese (Doutorado em Psicologia)- Universidade de Brasília, Brasília, 2004.

BARROS, M. T., de A.; SPINILLO, A. G. Contribuição da educação infantil para o letramento: um estudo a partir do conhecimento de crianças sobre textos. Psicol. Reflex. Crit. [online]. 2011, vol. 24, n. 3, p.542-550.

BERBERIAN, A. P. et al. Análise do conhecimento de professores atuantes no ensino fundamental acerca da linguagem escrita na perspectiva do letramento. Rev. CEFAC [online]. 2013, vol.15, n.6, p.1635-1642.

BRANDÃO, A. C. P; LEAL, T. F. Alfabetizar e letrar na Educação infantil: o que isso significa? In: BRANDAO, Ana Carolina Perrusi; ROSA, Ester Calland de Sousa. (Org.). Ler e Escrever na Educação infantil: discutindo práticas pedagógicas. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2018, p. 13-31.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 23 dezembro de 1996. Institui a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF,. Seção 1, p. 27-833.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF., 26 jun 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Resolução CNE/CP 1/2006. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. Diário Oficial da União, Brasília, 16/05/2006, Seção 1, p.11. Disponível em: www.mec.org.br. Acesso: 26/03/2020.

CORRÊA, M. T. de O. Avaliação e a Qualidade da Educação Infantil: uma análise dos processos avaliativos desenvolvidos na creche e na pré-escola. 2007. 248f. Dissertação (Mestrado em Educação)- Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

GALVÃO, A. M. de O. Crianças e Cultura Escrita. In: BRASIL. Linguagem oral e linguagem escrita na educação infantil: práticas e interações / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. 1ed. - Brasília : MEC /SEB, 2016.

HADDAD, L. Substituir ou Compartilhar? O papel das instituições de educação infantil no contexto da sociedade contemporânea. In: MACHADO, M. L. A. (org.). Encontros e Desencontros em Educação Infantil. São Paulo: Cortez, 2005, p. 91-96.

KRAMER, S. Direitos da Criança e Projeto Político-pedagógico da Educação Infantil. In: BAZÍLIO, Luiz Cavalieri, KRAMER, Sônia. Infância, Educação e Direitos Humanos. Campinas: Cortez, 2003.

KRAMER, S. Infância e Currículo: paradoxos, mudanças e riscos. In: MOREIRA, A. F. B., ALVES, M. P. C. e GARCIA, R. L. (orgs). Currículo, Cotidiano e Tecnologias. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2006, p. 197-214.

KUHLMANN Jr, M. Educação Infantil e Currículo. In: FARIA, A L. G. e PALHARES, M. S. e MARTINEZ, C. M. S. Educação Infantil Pós-LDB: rumos e desafios. Campinas, SP: Autores Associados - FE/UNICAMP, 2003, p.51-65.

LUDKE, M. e ANDRÉ, M. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCUSCHI, L. Oralidade e Letramento como Práticas Sociais. In: MARCUSCHI, L.; DIONISIO, A. P. Fala e escrita. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, p. 31- 55.

MORAIS, A. G. Consciência Fonológica na Educação Infantil e no Ciclo de Alfabetização. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

OLIVEIRA, Z. M. R. Creches no Sistema de Ensino. In: MACHADO, M. L. A. (org.). Encontros e Desencontros em Educação Infantil. São Paulo: Cortez, 2005, p.79-82.

OLIVEIRA, Z. M. R. Os Primeiros Passos da História da Educação Infantil no Brasil. In: OLIVEIRA, Z. M. R. Educação Infantil: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2002.

ROCHA, E. A. C. Crianças e infâncias: uma categoria social em debate. In: III Congresso de Arte-educação. 2002. Blumenau. Anais, [...]. Blumenau. 2002.

ROSEMBERG, F. Do Embate para o Debate: educação e assistência no campo da educação infantil. In: MACHADO, M. L. A. (org.). Encontros e Desencontros em Educação Infantil. São Paulo: Cortez, 2005, p.63-78.

SOARES, M. Alfabetização e Letramento. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2012.

SOARES, M. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.

YIN, R. K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Publicado
2021-03-02
Como Citar
Arruda, T. S. (2021). Letramento na educação infantil: o que as professoras pensam (sabem)?. Horizontes, 39(1), e021005. https://doi.org/10.24933/horizontes.v39i1.1017