A perspectiva histórico-cultural como orientação para a análise do trabalho - desafios do trabalho pedagógico na contemporaneidade

  • Ana Luiza Bustamante Smolka Universidade Estadual de Campinas

Resumo

Este artigo tem como objetivo a reflexão sobre o trabalho docente pela perspectiva histórico-cultural do desenvolvimento humano e o exame de pressupostos teóricos e epistemológicos de base marxiana que tem sustentado estudos e pesquisas sobre o assunto, no Brasil. Motivada pela proposta de simpósio no IV Congresso Internacional em Clínica da Atividade, a autora toma como base para as reflexões três trabalhos produzidos nas primeiras décadas do século XXI, os quais são ilustrativos da pluralidade de enfoques e se mostram exemplares dos esforços realizados no sentido de se compreender e analisar o trabalho docente permeado pelas intrínsecas contradições do mundo contemporâneo. Em meio às contradições, as reflexões de Vigotski com relação à temática mostram-se inspiradoras e provocadoras de novas indagações e investigações.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Referências

AMIGUES, R. Trabalho do professor e trabalho de ensino. In: MACHADO, A. R. (org.). O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Eduel, 2004, p.35-54.

ANJOS, D. D. A profissão docente em questão: gênero de atividade, gênero de discurso e habitus. 2013. 225f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Unicamp, 2013.

BRONCKART, J. P. Atividades de linguagens, texto e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. Trad. Anna Rachel Machado e Péricles Cunha. São Paulo: Educ, 1997.

BRONCKART, J. P. Atividades de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. In: MACHADO, A. R.; MATENCIO, M. L. M. (orgs). Trad. Anna Rachel Machado, Maria de Lourdes M. Matencio et al. Campinas: Mercado de Letras, 2006.

CATINI, C. R. Trabalho docente, capital e Estado: crítica de interpretações sobre o magistério no Brasil. 2008. 165f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

CLOT, Y. A função psicológica do trabalho. Petrópolis: Vozes, 2006.

CLOT, Y. Trabalho e poder de agir. Belo Horizonte: FabreFactum, 2010.

FAÏTA, D. Gêneros do discurso, gêneros de atividade, análise da atividade do professor. In: MACHADO, A. R. (org.). O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Eduel, 2004, p.53-80.

FRIEDRICH, J. Lev Vigotski: mediação, aprendizagem e desenvolvimento: uma leitura filosófica e epistemológica. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

HOBSBAUM, E. (org.) História do marxismo, vol. 1, Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

MACHADO, A. R. (org.). O Ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Eduel, 2004.

MACHADO, A. R. Por uma concepção ampliada do trabalho do professor. In: GUIMARÃES, A. M. M.; MACHADO, A. R.; COUTINHO, A. (orgs.) Interacionismo Sóciodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de Letras, 2007, p.77-97.

MARX, K. O capital, livro 1. São Paulo: Boitempo Editorial. 2007.

MARX, K. Introdução à contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã, São Paulo: Boitempo, 2007

NETTO, J. P. lntrodução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

NETTO, J. P. Breve nota à interlocução entre pensadores da educação e Marx. In: REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 37., 2015, Florianópolis. Anais [...]. UFSC: Florianópolis, p.1-31, 04 a 08 de outubro de 2015. Disponível em: https://anped.org.br/sites/default/files/trabalho-encomendado-de-jose-paulo-netto-para-o-gt09.pdf. Acesso em: 01 dez. 2020.

PINO, A. O social e o cultural na obra de Vigotski. Educação e Sociedade, CEDES, p. 45-78, 2000.

ROGER, J. L. Refaire son métier: essais de clinique de l'activité. Toulouse: Erés, 2007.

ROGER, J. L. Metodologia e métodos de análise em clínica da atividade. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 2013, v.16, n. especial 1, p.111-120.

SAUJAT, F. Spécificités de l’activité d’enseignants débutants et genres de l’activité professorale. Polifonia, Revista do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem, UFM, a.7, n.8, p.1-26., 2004. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/1128. Acesso em: 12 jan. 2021.

SMOLKA, A. L. B. Vigotski no século XXI: contribuições, inspirações, provocações. In: MASCIA, M. A. A.; ANJOS, D. D.; SMOLKA, A. L. B. (orgs.). Leituras de Vigotski: repercussões na atividade docente. Campinas: Mercado de Letras, 2015, p.45-66.

TOMASELLO, M. Origens culturais da aquisição do conhecimento humano. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

TOMASELLO, M. Becoming human: a theory of ontogeny. Harvard University Press Cambridge: Massachusetts, 2019.

VIGOTSKI, L. S. Obras escogidas: problemas del desarrollo de la psique, vol. III, Madrid: Visor, 1995.

VIGOTSKI, L. S. Obras escogidas: psicología infantil, vol. IV, Madrid: Visor: 1996.

VYGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

VIGOTSKI, L. S. Sete aulas sobre os fundamentos da pedologia. Rio de Janeiro: e-papers, 2018.

YVON, F., CLOT, Y. Apprentissage et développement dans l’analyse du travail enseignant. Psicologia da Educação, São Paulo, n.19, p.11-38, 2004.

Publicado
2021-08-03
Como Citar
Smolka, A. L. B. (2021). A perspectiva histórico-cultural como orientação para a análise do trabalho - desafios do trabalho pedagógico na contemporaneidade. Horizontes, 39(1), e021028. https://doi.org/10.24933/horizontes.v39i1.1202
Seção
Seção Temática: Os desafios do trabalho na contemporaneidade