Clínica da Atividade Docente e intervenções a partir da autoconfrontação e da instrução ao sósia

Autores

  • Siderlene Muniz-Oliveira Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Anselmo Lima Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Dalvane Althaus Universidade Tecnológica Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.24933/horizontes.v39i1.1271

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar uma proposta de implementação de uma Clínica da Atividade Docente, seguida de uma explanação de dois métodos que podem ser utilizados nesse processo, a autoconfrontação e a instrução ao sósia. Para exemplificar a sua utilização, serão apresentados dois tipos de ação de intervenção com esses métodos. O primeiro foi realizado com professores universitários de diferentes áreas com o método autoconfrontação; o segundo, com professores do ensino fundamental e médio da rede estadual de ensino com o método instrução ao sósia, tendo como observadores alunos de licenciatura, futuros professores. Os resultados mostram a importância desses métodos, tanto para formação inicial quanto para formação continuada, tendo os professores como protagonistas de seu trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Siderlene Muniz-Oliveira, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Professora-pesquisadora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (LAEL, PUC-SP).

Anselmo Lima, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Professor-pesquisador da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Doutor em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (LAEL, PUC-SP).

Dalvane Althaus, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Pedagoga da Universidade Tecnol´ógica Federal do Paraná, Campus Pato Branco. 

Doutora em Educação (Unicamp).

Referências

ALTHAUS, D. Complexidade e relevância de um gesto profissional docente aparentemente simples. 2013. 200f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Pato Branco, 2013. Disponível em: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/755/1/PB_PPGDR_M_Althaus%2c%20Dalvane_2013.pdf. Acesso em: 27 ago. 2020.

ALTHAUS, D. Aspectos da formação e do papel do interveniente na clínica da atividade: um estudo de caso em situação de autoconfrontação. 163f. 2019. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP, 2019. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/335042/1/Althaus_Dalvane_D.pdf Acesso em: 31 jan. 2020.

ALTHAUS, D. Estudo sobre aspectos da formação e do papel do interveniente na clínica da atividade: em situação de autoconfrontação. In: SILVESTRE, L. P. F. (org.) Ciências sociais aplicadas: avanços, recuos e contradições. Ponta Grossa: Atena, 2020a, p.204-221.

ALTHAUS, D. Embates e perspectivas do trabalho pedagógico com desenvolvimento de práticas docentes. Trabalho & Educação. v.29, n.1, p.75-93, jan-abr 2020b. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/20219/17619. Acesso em: 27 ago. 2020.

ANJOS, D. D.; PAGNONCELLI, C.; MUNIZ-OLIVEIRA, S. Clínica da atividade e o método instrução ao sósia. In: MUNIZ-OLIVEIRA, S. (org.). O trabalho do professor da rede estadual revelado na linguagem na instrução ao sósia. Campinas: Pontes, 2020, p.19-33.

BERMÚDEZ, A. C. Pisa: Brasil fica entre piores, mas à frente da Argentina; veja ranking. UOL, São Paulo, 03 de dezembro de 2019. Disponível em: https://educacao.uol.com.br/noticias/2019/12/03/pisa-brasil-fica-entre-piores-mas-a-frente-da-argentina-veja-ranking.htm. Acesso em: 22/03/2021.

CLOT, Y. A função psicológica do trabalho. Petrópolis: Vozes, 2006.

CLOT, Y. Trabalho e poder de agir. Trad. Guilherme João de F. Teixeira e Marlene M. Z. Vianna. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.

CLOT, Y. L´institution compte sur les enseignants mais ne fait rien pour eux. [Entrevista cedida a] l´Humanité. Quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016. Disponível em: https://www.humanite.fr/yves-clot-linstitution-compte-sur-les-enseignants-mais-ne-fait-rien-pour-eux-597998. Acesso em: 22 mar. 2021.

CLOT, Y. Clínica da atividade. Horizontes, Itatiba. v.35, n.3, p.18-22, 2017. Disponível em: https://revistahorizontes.usf.edu.br/horizontes/issue/view/24/showToc. Acesso em: 09 jul. 2020.

CLOT, Y.; FAÏTA, D. Genre et style en analyse du travail, concepts et méthodes. Travailler, Paris, n.4, p.7-42, 2000.

FAÏTA, D. Mondes du travail et pratiques langagières. Langages, n.93, p.110-123, 1989.

FAÏTA, D. La conduite du TGV: exercices de styles. Champs Visuels, Paris, n.6, p.123-129, 1997.

FAÏTA, D. L´image animée comme artefact dans le cadre méthodologique d´une analyse clinique de l´activité. Activités, v.4, n.2, p.3-15, 2007.

FAÏTA, D. Entrevista: De l’enseignement de la linguistique générale à l’analyse du travail enseignant. [Entrevista cedida a] Daniela Anjos e Ermelinda Barricelli. Horizontes, v.35, n.3, p. 8-17, 2017.

FERREIRA, A. B. H. Miniaurélio Século XXI Escolar: o minidicionário da língua portuguesa. 4. ed. rev. Ampliada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

LIMA, A. P. Blog. Clínica da Atividade Docente. 2016. Disponível em: https://formacaoesaudedoprofessor.com/sobre-o-blog/. Acesso em: 17 ago. 2020.

LIMA, A. P. Como transformar a prática docente nas escolas: guia definitivo para o coordenador pedagógico. Campinas, SP: Pontes Editores, 2021.

LIMA, A. P.; ALTHAUS, D. Formação docente continuada. UTFPR – Campus Pato Branco: Vídeo II, 2011a. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=umyPiho_2xE. Acesso em: 27 ago. 2020.

LIMA, A. P.; ALTHAUS, D. Formação docente continuada. UTFPR – Campus Pato Branco: Vídeo I, 2011b. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=J1B2KnVUDCY. Acesso em: 27 ago. 2020.

LIMA, A. P.; ALTHAUS, D. Formação docente continuada, desenvolvimento de práticas pedagógicas em sala de aula e promoção da saúde do professor: relações necessárias. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. v.97, n.245, jan./abr. 2016.

LOUSADA, E. Intervenção, pesquisa e formação: aprendizagem do trabalho educacional e desenvolvimento de professores. Horizontes, v.35, n.3, p.94-104, set./dez. 2017.

MORAES, R. A. A.; MAGALHÃES, E. M. Abordagem clínica na análise da atividade docente: uma via unindo pesquisa, intervenção e formação. Horizontes, v.35, n.3, p.105-120, set./dez. 2017.

MUNIZ, H. P. et al. Ivar Oddone e suas contribuições para o campo da saúde do trabalhador no Brasil. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v.38, n.128, p.280-291, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbso/v38n128/15.pdf. Acesso em: 13 out. 2020.

MUNIZ-OLIVEIRA, S. A instrução ao sósia e a formação docente. In: CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL, 17., 2009, Campinas. Anais [...]. Campinas: Unicamp, 2009, s./p. Disponível em: http://alb.com.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais17/txtcompletos/sem20/COLE_1046.pdf.

Acesso em: 17 jun. 2020.

MUNIZ-OLIVEIRA, S. O trabalho docente no ensino superior: múltiplos saberes, múltiplos fazeres do professor de pós-graduação. Campinas: Mercado de Letras, 2015.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e linguagem. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

Downloads

Publicado

2021-08-03

Como Citar

Muniz-Oliveira, S., Lima, A. ., & Althaus, D. . (2021). Clínica da Atividade Docente e intervenções a partir da autoconfrontação e da instrução ao sósia. Horizontes, 39(1), e021036. https://doi.org/10.24933/horizontes.v39i1.1271

Edição

Seção

Seção Temática: Os desafios do trabalho na contemporaneidade