Dificuldades de professoras principiantes no processo de ensino e aprendizagem dos conteúdos matemáticos

Klinger Teorodo Ciríaco, Gislaine Aparecida Puton Zortêa

Resumo


Resumo
Relatamos uma pesquisa que buscou compreender dificuldades nos anos iniciais da docência no ensino de Matemática por professoras egressas da Pedagogia. Os dados foram coletados a partir de entrevistas semiestruturadas com duas docentes e informações da ementa da disciplina que abordou conteúdos matemáticos na formação inicial. A metodologia do estudo é qualitativa e a análise ocorreu à luz de um referencial teórico que contemplou questões ligadas à formação matemática das professoras e o começo da carreira. Identificamos problemas no conhecimento específico dos conteúdos matemáticos no decorrer do curso de formação inicial, o que pode acarretar em desafios na iniciação profissional.
Palavras-chave: Formação inicial; Início da docência; Conteúdos matemáticos.

Teaching beginners difficulties in the process of teaching of contents mathematical

Abstract

We report a study that sought to understand difficulties in the early years of teaching in the teaching of mathematics by teacher’s graduates of Pedagogy. Data were collected from semi-structured interviews with two teachers and menu information of discipline addressed mathematical content in the initial training. The methodology of the study is qualitative and the analysis took place in light of a theoretical framework that included questions related to mathematical training of teachers and career start. We identify problems in specific knowledge of the mathematical content during the initial training course, which may result in challenges in professional training.
Keywords: Basic training; Beginning of teaching; Mathematical contents.


Texto completo:

PDF

Referências


Referências

BEDNARCHUK, J. Z. Formação inicial em matemática: as manifestações dos egressos de pedagogia sobre a formação para a docência nos anos iniciais do Ensino Fundamental. 2012. 172 p. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Estadual de Ponta Grossa, 2012.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto, Porto Editora, 1994.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática (1º e 2º ciclos do ensino fundamental). v. 3. Brasília: MEC, 1997.

BITTAR, M. FREITAS, J.L.M. Fundamentos e metodologia de matemática para os ciclos iniciais do ensino fundamental. Editora UFMS. Edição 2. Campo Grande – MS, 2005.

CERQUETTI-ABERKANE, F.; BERDONNEAU, C. O ensino da matemática na educação infantil. Tradução Eunice Gruman. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

CIRÍACO, K. T.; TEIXEIRA L. R. M. Elementos constitutivos da prática pedagógica nas aulas de Matemática: os saberes adquiridos nos cursos de formação inicial em pedagogia. Revista Paranaense de Educação Matemática, Campo Mourão, Pr, v.3, n.5, jul.-dez. p. 157-179. 2014. Disponível em: , Acesso em: 12, mar. 2015.

CURI, E.; PIRES. C.M.C. Pesquisas sobre a formação de professor que ensina matemática por grupos de pesquisa de instituições paulistanas. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 151-189, 2008. Disponível em: , Acesso em: 10. fev, 2015.

CURI, E. Formação de professores polivalentes: uma análise de conhecimentos para ensinar Matemática e de crenças e atitudes que interferem na constituição desses conhecimentos. 2004, 278 p. Tese (Doutorado em Educação Matemática). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. PUC/SP, 2004.

____________ A formação matemática de professores dos anos iniciais do ensino fundamental face às novas demandas brasileiras. Revista Iberoamericana de Educación. p. 01-10. 2005. Disponível em: , Acesso em: 03, mar. 2015.

DANTE, L. R. Didática da resolução de problemas de matemática: 1ª a 5ª séries. 12. ed. São Paulo: Ática, 2000.

FRANCO, F. C. O coordenador pedagógico e o professor iniciante. In: ____. ALMEIDA, L.R. BRUNO, E. B. C; CHRISTOV, L.H. da S. O coordenador pedagógico e a formação docente. São Paulo: Loyola, 2000. p. 33-48.

FREITAS, M.N.C. O professor iniciante e suas

Klinger Teodoro Ciríaco, Gislaine Aparecida Puton Zortêa

Horizontes, v. 34, n. 2, p. 69-84, ago./dez. 2016

estratégias de socialização profissional. 2000. 123 p. Dissertação (Mestrado em Educação) Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC/RJ, 2000.

GATTI. B. A. Formação de Professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out.-dez. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v31n113/16.pdf, Acesso em: 12, jan. 2015.

GOMES, M. G. Obstáculo epistemológicos, obstáculos didáticos e o conhecimento Matemático nos cursos de formação de Professores das séries iniciais no Ensino Fundamental. Contrapontos - ano 2 - n. 6 - p. 423-437 - Itajaí, set./dez. 2002. Disponível em: , Acesso em: 13, mar. 2015.

______________. Obstáculos na aprendizagem matemática: identificação e busca de superação nos cursos de formação de professores das séries iniciais. 2006. 161 p. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica) Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2006.

GUARNIERI, M. R. Tornando-se professor: o início na carreira docente e a consolidação da profissão. 1996. 153 p. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de São Carlos: UFSCar, 1996.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores.In: NÓVOA, A. Vidas de professores. Porto, Portugal: Porto, 1995, p. 31-61.

KAMII, Constance. A criança e o número. Campinas: Papirus, 1984.

LIMA, E. F. Começando a ensinar: começando a aprender? Tese (Doutorado em Educação). 1996, 153 p. Universidade Federal de São Carlos: UFSCar, 1996.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MANZINI, E. J. A entrevista na pesquisa social. Didática, São Paulo, v. 26/27, p. 149-158, 1990/1991.

MARCELO GARCÍA, C. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente. Belo Horizonte: Autêntica v. 02, n. 03, p. 11-49, ago./dez. 2010. Disponível em: , Acesso em: 25, abr. 2015.

MARIANO, A. L. S. A aprendizagem da docência no início da carreira: Qual política? Quais problemas? Revista Exitus. Volume 02. Nº 01, Jan./Jun. 2012, p. 79-94. Disponível em: http://www.ufopa.edu.br/revistaexitus/revistas/volume-ii/artigos/a-aprendizagem-da-docencia-no-inic io-da-carreira-qual-politica-quais-problema s/view. Acesso em: 03, abr. 2015.

NACARATO, A. M. Eu trabalho primeiro no concreto. Revista de Educação Matemática – Ano 9, Nos. 9-10 (2004-2005). p. 01-06. Disponível em: , Acesso em: 06, mai. 2015.

NACARATO, A. M.; MENGALI, B. L. da S.; PASSOS, C. L. B. A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensino e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

NACARATO. A. M.; PAIVA, M. A. A formação de professor que ensina matemática: perspectivas pesquisas. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

NARACATO, A. M.; PASSOS, C. L. B.; CARVALHO, D. L. de. Os graduandos em pedagogia e suas filosofias pessoais frente à matemática e seu ensino. Zetetiké. Campinas, Unicamp/FE/CEMPEM, v. 12, n.21, jan/jun 2004. p. 09-34. Disponível em: , Acesso em: 18, jun. 2015.

NACARATO, A. M.; LOPES, C. A. E. (Orgs.). Escritas e leituras na educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

NONO, M. A.; MIZUKAMI, M. da G. N. Professoras iniciantes e ensino de conteúdos matemáticos. Contrapontos - volume 6 - Itajaí, mai/ago 2006. p. 339-356. Disponível em:

Dificuldades de professoras principiantes no processo de ensino e aprendizagem dos conteúdos matemáticos 83

Horizontes, v. 34, n. 2, p. 69-84, ago./dez. 2016

http://www6.univali.br/seer/index.php/rc/article/view/869, Acesso em: 08, fev. 2015.

PANIZZA, M. Ensinar matemática na educação infantil e nas séries iniciais: análise e propostas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

PAVANELLO, R. Formação de professores e dificuldades de aprendizagem em Matemática. In: MACIEL, L. S. B.; PAVANELLO, R.; MORAES, S. P. G. de (Orgs.). Formação de professores e prática pedagógica. Maringá: Eduem, 2002, p. 127-142.

PAVANELLO, R. M. (org.) Matemática nas séries iniciais do ensino fundamental: a pesquisa e a sala de aula. Biblioteca do Educador Matemático. São Paulo: SBEM, 2004.

PIMENTA, S. G. (org.). Didática, currículo e saberes escolares. Rio de janeiro. DP&A Editora. 2005.

SPINILLO, A. G. MAGINA. S. Alguns ‘mitos’ sobre a educação matemática e suas conseqüências para o ensino fundamental. In: PAVANELLO, R (org.) Matemática nas séries iniciais do ensino fundamental: a pesquisa e a sala de aula. Volume 2. Biblioteca do educador Matemático. São Paulo, 2004, p. 17-38.

SMOLE, K. C. S. A matemática na educação infantil: a teoria das inteligências múltiplas na prática escolas. Porto Alegre: Artmed, 2003.

SILVEIRA, M.F.L. Trabalhando pelo sucesso escolar: as vivências de uma professora em seu primeiro ano de atuação na escola pública. 2002, 168 p. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, 2002.

SOUZA, D. B. de. Os dilemas do professor iniciante: reflexões sobre os cursos de formação. Revista Multidisciplinar da Uniesp Saber Acadêmico - n º 08 - Dez. 2009. p. 35-45. Disponível em: , Acesso em: 05, mar. 2015.

SHULMAN, L. S. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, 57 (1), 1987, p. 10-33. TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 8ª edição Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

TARDIF, M.; RAYMOND. D. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade, ano XXI, no 73, Dezembro/2000, p. 209-244. Disponível em: , Acesso em: 25, mai. 2015.

VALLE, I.R. Carreira do magistério: uma escolha profissional deliberada. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v.87, n.216, p.178-187, maio/ago.2006. Disponível em: , Acesso em: 12, mar. 2015.

VASCONCELLOS, M. de O. F. Formação docente e entrada na carreira: uma análise dos saberes mobilizados pelos professores que ensinam matemática nos anos iniciais. 2009, p. 209. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Centro de Ciências Humanas e Sociais. Campo Grande/MS, 2009.

___________ A diferenciação entre figuras geométricas não planas e planas: o conhecimento dos alunos das séries iniciais do ensino fundamental e o ponto de vista dos professores. ZETETIKÉ – Cempem – FE – Unicamp – v. 16 – n. 30 – jul./dez. – 2008, p. 77-106. Disponível em: , Acesso em: 30, abr. 2015.

VEENMAN, S. Problemas percebidos de professores iniciantes. Review of educatinal Research, v. 54, n.2. 1984, p. 39-68.




DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v34i2.472

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Horizontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia