Uma leitura da biopolítica: reflexões sobre a Segurança Pública no Brasil (2006 – 2017)

Rodolfo Arruda Leite de Barros

Resumo


Neste artigo realizamos uma leitura qualificada da noção de biopolítica na obra de Michel Foucault buscando explorar as possibilidades analíticas deste termo em face do campo da Justiça Criminal no Brasil. Para realizar essa aproximação, tomamos como perspectiva o campo da Sociologia da Violência, tendo como recorte a articulação de três dinâmicas: um dispositivo policial militarizado, um dispositivo de “guerra às drogas” e uma dinâmica punitiva de encarceramento em massa. Como resultado, constatamos que a biopolítica como um modelo interpretativo contribui para compreender dinâmicas recentes do campo da violência e da justiça criminal no país, porém também possui limitações e tem encontrado desdobramentos atuais como a tanatopolítica e a necropolítica.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v37i0.772

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Horizontes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia